Thursday, October 29, 2009

O Afeganistão É Aqui

Afeganistão aqui no Brasil? Como assim? Bem, descobri hoje que muito pouco nos separa do Afeganistão. Mas muito pouco mesmo. Afeganistão, país afastado no meio do nada e que só se ouve falar por causa de carros-bomba e gente morrendo no meio da rua sem razão. Alguém poderia indagar "Ah...é por causa da violência.". Violência hoje que se banalizou e já não nos espanta ou nos assusta mais.

Mas parecemos com o Afeganistão dos Talebans não por causa disso. Mas sim por causa de um episódio ocorrido na Uniban de São Bernardo do Campo, no dia 22. Vi no blog Boteco Sujo e no Vírgula News.

Aparentemente, o fato de uma universitária ter ido ao campus de minissaia, causou um mega-tumulto na população masculina. A coitada teve que ser removida do campus escoltada pela PM e sob o coro de "puta, puta". O secretário-geral (???) da universidade me sai com as seguintes pérolas:

"A aluna veio trajada de uma determinada forma e isso provocou os alunos”, declarou o secretário ao Virgula. Perguntado se a Uniban acha que isso justifica a agressão à aluna, o secretário foi contraditório. Inicialmente disse que “ela deu causa, ela deu motivos”, mas logo em seguida amenizou: “Também não era motivo para tanto alvoroço”."

O Boteco Sujo também falou com um (des)estudante da universidade que me saiu com mais essas outras pérolas:

"Uma fala do aluno com quem conversei resume o clima daquele ambiente universitário:
— Eles estavam errados em querer estuprar a mina, mas ela provocou, né, véio?
Então...Então?
— Então talvez ela merecesse."

Só faltou a PM bater na moça por desacato generalizado ao pudor físico, moral, mental e transcendental.

Então a solução para isso é: burqa para todas as mulheres. Assim elas esconderão todas as suas partes pudendas (dedinho do pé, por exemplo) a situação descrita acima nunca mais irá ocorrer. Se a estória acima tivesse ocorrido no Afeganistão, confesso que não ficaria surpreso. Mas aconteceu aqui, em São Bernardo do Campo, numa universidade.

Isso só mostra uma coisa. Esse pessoal que está nessa dita (des)universidade, formará a elite desse país (estatisticamente falando, claro) em uns 10 ou 15 anos. Ou seja, a minha geração que já estava bem longe de usufruir de algum benefício de uma sociedade mais justa, agora está mais fodida ainda. A geração dos meus filhos também. Talvez os meus netos tenham uma chance um pouco melhor......ou abandono tudo isso e recomeço minha vida num lugar onde pelo menos os meus filhos possam construir algo sem ter que se preocupar com burqas.

2 comments:

Taty said...

meu, que ridiculo, que absurdo... na boa.... revoltante... e essa dita "univerdidade" pra mim não ocupa nem lugar na cadeia alimentar das universidades....

me lembrou "alguem" que dizia "estupra mas não mata..."

Anonymous said...
This comment has been removed by a blog administrator.